Domingo, 4 de Maio de 2008

Off-topic Nº4: Em defesa do Wrestling


Neste dia sem jogos vou dedicar-me a uma das minhas outras paixões: o wrestling(também conhecido por alguns espertinhos como o rexelin).
Um mistura bizarra de desporto com enredos pré-determinados resulta num espectáculo único que certamente alimenta a loucura dos seus adeptos, como também o cinismo e cepticismo dos seus detractores. Este post é dedicado a estes últimos...
Primeiro, qual é a vossa obsessão com o facto de que as narrativas são fictícias e que os lutadores interpretam personagens?
E ainda melhor, porque olhem para os adeptos de forma cínica e observam "Não sabes que aquilo é falso"? E eu respondo de forma sarcástica: "Jura!?"

O quê? Pensavam que os Cryme Tyme eram mesmo ladrões? Oh, por favor...

Eu sinceramente já não consigo imaginar uma única pessoa à face da Terra que pense ou que alguma vez pensou que os combates não fossem outra coisa senão pré-determinados e as personagens fictícias. Pois desde dos primórdios do século 19, quando esta modalidade era apenas uma atracção discreta, os jornais, na altura, sempre foram claros em definir onde começava a realidade nesta modalidade e onde é que ela acabava. E hoje em dia, qualquer um pode simplesmente usar o Google e ler artigos completos que explicam em detalhe todos os pequenos segredos deste negócio.
Lamento, mas sois vós que fazem uma figura triste quando revelam essa suposta "grande verdade" a um fã de wrestling. Ele já sabe, eu já sei, todos nós já o sabemos...
Parem de pensar no wrestling como um desporto falso a tentar passar-se por legítimo, porque não o é, é um espectáculo, é uma forma de entretenimento comparável a uma qualquer série de televisão ou peça de teatro, com uma série de personagens(os heróis e os vilões) que resolvem os seus problemas e desafios num ringue onde não somos obrigados a nos conformar com a realidade e que o resultado final resulta duma acção polémica(ou trágica) ou demonstra uma certa ironia.

Adam Copeland(Edge), é um dos meus lutadores favoritos actualmente, o seu papel como um vilão esperto que sabe explorar os erros dos seus adversários que torna-o num favorito do público.

Em cada episódio, nós queremos saber o que é que vai acontecer ao nosso herói, isto é, se ele vai-se safar duma embrulhada, quem o irá trair, se vai ser campeão, como é que ele vai superar um obstáculo? E depois o vilão, a personagem que mais detestamos, será que vai ter o castigo que merece? Qual será o seu acto mais desprezível? E será que ele vai-se arrepender do mal que fez e juntar-se aos heróis? Será que vai criar uma aliança com outra personagem? E se for traído? E como vai vencer o herói por batota?


Neste episódio, Shawn Michaels aceita enfrentar o seu velho rival Ric Flair no evento Wrestlemania, porém o herói enfrenta um dilema: a sua possível vitória poderá levar à reforma compulsiva de Flair.

Isto parece-vos familiar, não é? Pois parece, acabei de vos descrever aspectos comuns numa qualquer peça de teatro, banda desenhada ou uma qualquer série de TV dramática.
São questões que prendem todos os adeptos ao que se passa tanto dentro ou fora do ringue. É o que torna o wrestling apaixonante, gostes do que gostares, tenhas a idade que tiveres, pois o seu público alvo reconhece-as e identifica-se com elas.
Para terminar, certos gamers sentem-se incomodados com os homens "semi-nus" no wrestling. Tudo bem, só acho estranho não sentirem-se incomodados com estas personagens.








Até à próxima. ;)
música: Crush 40 - Seven Rings in Hand
publicado por DC_Comics_fan às 10:00
link | comentar | favorito

.pesquisar

 

.Novembro 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


.arquivos

.posts recentes

. Off-topic Nº4: Em defesa ...

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds